BTG, CCR e Enel doam R$ 1,5 milhão em testes para Hospital das Clínicas -SP

Cefet e Furnas recuperam ventiladores mecânicos para saúde do RJ

O BTG Pactual coordenou um projeto para a compra e doação de 35 mil testes de coronavírus para os profissionais do Hospital das Clínicas, em parceria com as empresas CCR e Enel. O montante doado para o projeto é de R$ 1,5 milhão. O hospital tem 20 mil funcionários e com a compra de 35 mil testes, caso haja necessidade, o exame poderá ser repetido. Os testes são feitos pela checagem de anticorpos. O banco já havia anunciado em abril a doação de R$ 50 milhões para projetos de combate ao novo coronavírus. Agora, o valor do investimento social já chega a mais de R$ 60 milhões graças à captação com parceiros.

De acordo com André Esteves, o HC foi um dos primeiros lugares que o banco ajudou logo que anunciou a doação, com entrega de EPIs e contratação de 140 anestesistas. Já o Presidente do Grupo CCR, Leonardo Vianna, acredita que os esforços conjuntos de empresas privadas são fundamentais neste momento. O Country Manager da Enel no Brasil, Nicola Cotugno, também ressalta a importância da iniciativa. Segundo ele, é em um contexto de desafios como o da pandemia em que estamos vivendo que é preciso reforçar ainda mais o compromisso da empresa com toda a sociedade.

A Enel Brasil criou um pacote de iniciativas para auxiliar no combate e na prevenção ao coronavírus. Com o mote #JuntosNaMesmaEnergia, a empresa está destinando R$ 23,4 milhões a ações que incluem distribuição de cestas básicas e itens de higiene, doação de equipamentos para leitos de UTI e de proteção individual, e engajamento de colaboradores e da sociedade para campanhas voluntárias de arrecadação virtual por meio da Rede do Bem, entre outras iniciativas.

No Rio de Janeiro, professores do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, com apoio da Engenharia de Manutenção de Furnas e do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos entregaram à Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, na tarde da última sexta-feira, 3 de julho, os três primeiros Ventiladores Mecânicos recuperados para serem utilizados no combate ao novo coronavírus. O grupo, criado para fazer o reparo dos equipamentos na unidade de ensino no bairro Maracanã, recebeu o primeiro lote com 15 máquinas no último dia 19 de junho.

De acordo com o engenheiro de Furnas Alexandre Pinhel, a estatal é uma empresa técnica que tem muito a oferecer à sociedade e é isso que está procurando fazer neste projeto com o Cefet-RJ. Segundo ele, a participação em ações voluntárias imprescindíveis e tecnicamente difíceis como essa não podem ser feitas por todos, o que torna imperativo o engajamento de especialistas. Pinhel está na coordenação do projeto junto com o professor Maurício Motta. A primeira leva de equipamentos para reparo é oriunda do Hospital Getúlio Vargas e está no núcleo criado dentro da instituição de ensino, no pavilhão do Curso Técnico de Mecânica. Furnas também está colaborando no empréstimo de uma impressora 3D para eventual manufatura de peças plásticas nos moldes adequados.

Essa iniciativa conta com apoio de vários servidores públicos, com perfis de formação em engenharia mecânica, engenharia eletrônica, engenharia clínica, enfermagem, entre outros. O projeto também tem apoio de voluntários externos, empresas e instituições como o IEEE, Clube de Engenharia, Associação Comercial do Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos, Associação Brasileira de Engenharia Clínica, Instituto Nacional de Tecnologia, Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, entre outros.