Light amplia eficiência em campo com novo sistema logístico

Plataforma inteligente foi customizada para roteirização das equipes e monitoramento do sistema elétrico

A Light anunciou nessa terça-feira, 28 de julho, que ampliou em 20% a eficiência e em 30% a produtividade dos serviços prestados pelas equipes de campo e de monitoramento, graças a uma nova solução logística implementada para gerir o atendimento a ocorrências na rede elétrica. O sistema de roteirização RoutEasy utiliza inteligência artificial para distribuir os times entre os chamados, de forma que consigam executar mais serviços numa menor distância a ser percorrida diariamente.

O funcionamento da ferramenta se dá por meio de um tripé formado por algoritmo genérico, plataforma de monitoramento em nuvem e gestão analítica em tempo real, sendo esse o primeiro projeto da empresa a ser customizado para o setor de energia. O sistema é originalmente voltado ao mercado de logística de cargas e entregas e nesse caso foi adaptado ao monitoramento para os veículos realizarem visitas em pontos específicos, que é considerado um problema de roteirização de veículos e que demanda muitos estudos acadêmicos de como melhorá-lo na operação.

Com a nova tecnologia, é possível também prover a geolocalização de todos os serviços com o deslocamento dos carros para a sede e realizar o gerenciamento em tempo real do planejado em contraponto do realizado, com painéis atualizados automaticamente.

 

 

Já a plataforma de monitoramento mostra os principais indicadores de desempenho e é customizada de acordo com os dados pertinentes para cada operação, sendo estes coletados diretamente do tráfego de informações de cada smartphone das equipes em campo e da torre de controle, facilitando a gestão das atividades.

Para o Gerente Regional da Light, Marcel de Melo Silva, um dos maiores desafios da companhia é organizar e gerir o trabalho das equipes de campo em tempo real. A empresa passou a observar que era preciso controlar as equipes dos atendimentos de emergência, de novas ligações e a pesada, que são os caminhões responsáveis pelas obras, a construção de novas redes ou a manutenção delas, o que já exige um grande grupo de profissionais e carros.

A partir da solução, foram construídos os Centros de Gestão de Serviços (CGS), que além de roteirizar os serviços, são responsáveis por monitorar os times através da torre de controle. Em um exemplo de tempo real, os indicadores do dia mostram 18 rotas, 325 serviços, o custo médio, a distância percorrida, a porcentagem que cumpriu o tempo estimado, o tempo de rota e a porcentagem de serviços concluídos, que neste caso específico é de 92%.