P&D da Cemig prevê reativação econômica para realocados

Iniciativa tem como objeto de estudo as propriedades reassentadas pela implantação da UHE Irapé, incluindo manual com as práticas mais assertivas

A Cemig está avançando com o projeto de Pesquisa & Desenvolvimento que visa compreender as práticas mais assertivas relacionadas ao processo de reassentamento de aproximadamente 1.200 famílias afetadas pela implantação da UHE Irapé (MG, 360 MW) na região do Vale do Jequitinhonha. A iniciativa tem como produto final a elaboração de um Manual de Reativação Econômica para propriedades rurais realocadas por usinas de energia, com expectativa de conclusão em 2022.

Com um custo total de mais de R$ 3,3 milhões – sendo cerca de 99% desse valor financiados pela empresa por meio de recursos do programa de P&D da Aneel, o projeto GT0622 – Desenvolvendo Pessoas e Ferramentas Sociais, iniciado em 2018, acontece em parceria com a organização da sociedade civil Cooperação para o Desenvolvimento e Morada Humana (CDM), sendo estruturado em diferentes eixos de pesquisa.

Além da produção do manual, a companhia afirmou que alguns resultados já foram identificados, como artigos científicos e a divulgação do tema em congressos, além da conclusão da dissertação Implantação da UHE Irapé no Vale do Jequitinhonha: A Gestão Social, o Desenvolvimento Local e as memórias como perspectiva para a mitigação de impactos sociais.

Também houve a publicação do livro Impactos Sociais com a Implantação de Usinas Hidrelétricas no Brasil e no Mundo, sendo esperado para esse ano ainda uma segunda publicação, conforme informações passadas pela empresa, que cumpriu todas etapas no licenciamento da UHE Irapé, incluindo o compromisso com às populações afetadas.