Hélvio Guerra toma posse como diretor da Aneel

Novo diretor preencheu a quinta vaga no colegiado da agência, para um mandato até 2022

O novo diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica, Hélvio Guerra, foi empossado nesta quinta-feira, 12 de novembro, para um mandato até maio de 2022. A cerimônia foi acompanhada pessoalmente pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e virtualmente pela cúpula do Operador Nacional do Sistema, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica e da Empresa de Pesquisa Energética.

Engenheiro eletricista e professor aposentado, Guerra retorna à Aneel, onde trabalhou por 18 anos, após passar por sabatina no Senado. Responsável por sua indicação, Albuquerque destacou em discurso que não teve dúvidas ao sugerir o nome do então secretário adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético do ministério ao presidente da República.

Com a posse, a agência passa a trabalhar com o quadro completo de cinco diretores efetivos. O novo integrante da diretoria colegiada lembrou que “a persistência é muito útil ao regulador, desde que ele esteja aberto a críticas e à reavaliação de conceitos.”

Para o diretor-geral, André Pepitone, a posse  de Hélvio Guerra tem um aspecto simbólico, que é a retomada das reuniões presenciais da autarquia a partir desta semana. Pepitone lembrou que quando o atual secretário de Energia Elétrica do ministério, Rodrigo Limp, deixou a diretoria em março deste ano, as reuniões do colegiado passaram a ser virtuais, em razão da pandemia.

Nesses mais de sete meses, foram realizadas 42 reuniões publicas ordinárias e sete extraordinárias,  com a aprovação de 923 processos. A entrada do novo diretor será fundamental nesse momento em que a Aneel trabalha nas respostas ao blecaute do Amapá, afirmou o dirigente.