Leilão da CEB-D é postergado para 4 de dezembro

Interessadas têm até o dia 1º de dezembro para entregar os envelopes com as propostas estabelecidas em edital à B3, local onde serão abertos os volumes em sessão pública

A CEB informou que o cronograma do leilão de privatização de sua distribuidora foi alterado. Agora as interessadas na aquisição da concessionária têm até o dia 1 de dezembro para entregas os envelopes estabelecidos pelo edital à B3. A sessão pública de abertura desses volumes está agendada para o dia 4 de dezembro. Com isso, outras datas do cronograma foram postergadas. A publicação do resultado definitivo do leilão ficou para até 14 de janeiro e a assinatura do termo aditivo ao contrato de concessão para até 5 de março de 2021.

A empresa justifica que os resultados financeiros do 3º trimestre, que demonstra os resultados pós período agudo do isolamento social em função da pandemia, são importantes para os investidores avaliarem a resposta da concessionária à situação.

Outra questão que a CEB destacou é que suspendeu a seleção interna para o aproveitamento de cerca de 110 empregados da CEB Distribuição para a subsidiária recém-criada CEB Iluminação Pública e Serviços. Essa decisão decorre de uma representação do STIU-DF junto ao Ministério Público do Trabalho que questiona a seleção interna. Além da transferência, a holding explica que esse processo visaria manter em operação as demais empresas do grupo CEB que permanecem controladas pelo GDF.

Em comunicado, a CEB explica que o quantitativo de empregados é uma variável importante para análise dos investidores. Considerando que esta representação junto à Promotoria do Trabalho pode resultar em uma judicialização, oferecendo insegurança jurídica ao processo de desestatização, caso não se consiga chegar a um consenso. E ainda, que a companhia tende a cancelar a migração e realizar a desestatização na integralidade, mantendo 100% dos empregados na distribuidora.

No caso de a desestatização acontecer com a integralidade de funcionários, a CEB holding realizará estudos para suprir a mão de obra por intermédio de um Parceria Público Privada ou pela realização de concurso público.