Abegás: geração termelétrica puxa alta de 39,6% no consumo de gás em outubro

Consumo das usinas cresceu 129,1% no período

O consumo total de gás natural no Brasil teve um crescimento de 39,6% em outubro na comparação com o mês de setembro. O volume demandado teve alta expressiva, saltando de 52,19 milhões de metros cúbicos/dia em setembro para 72,86 milhões de metros cúbicos/dia em outubro. Já no confronto com os dados de outubro de 2020 a retração ficou em 6,9%. A alta mais eloquente de consumo, em setembro, é na geração termelétrica: 129,1%, um crescimento de mais de 20 milhões de metros cúbicos/dia entre setembro e outubro. Os dados fazem parte de levantamento estatístico mensal da Abegás com as distribuidoras de todo o país.

Em outubro, o consumo do segmento industrial subiu 2,9% na comparação mensal, saindo de 27,38 milhões de m³/dia em setembro para 27,73 milhões de m³/dia em outubro, ainda abaixo dos 28,53 milhões de m³/dia registrados em setembro do ano passado. A queda no período de 12 meses chegou a 2,8%.

O segmento automotivo também cresceu, com alta de 21,7% em outubro ante setembro, em um movimento de alta inclusive na comparação de 12 meses: 3,6%. De acordo com o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon, a recuperação do consumo de GNV é uma boa notícia, sinalizando uma retomada, o que mostra o potencial do segmento, respondendo por 6,5 milhões de m³/dia.

De acordo com Salomon, a expectativa para 2021 é de um ano com mais estabilidade no consumo, com melhora nos patamares na medida que haja mais clareza sobre uma vacinação. Segundo ele, a melhora do quadro sanitário é fundamental para firmar uma confiança dos agentes econômicos e o consumo de gás natural é um indicador que reflete o comportamento da economia. O número de unidades consumidoras de gás natural já ultrapassa 3,7 milhões — número de medidores nas indústrias, comércios e residências e outros pontos de consumo.