Solar centralizada tem 21,04% de fator de capacidade em dezembro, aponta ONS

País encerrou o ano passado com 7,9 GW em potência instalada sendo 2,9 GW de geração centralizada

A geração solar no Brasil encerrou 2020 com 7,9 GW de potência instalada, a maior parte dentro da modalidade geração distribuída com pouco mais de 4,5 GW. Na modalidade de geração centralizada ficou em 2,9 GW que mantém relação com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, somando com as usinas Tipo III soma 3.353,05 MW.

A geração solar no mês de dezembro das usinas com relacionamento com o ONS somou 575,61 MW médios para a potência instalada de 2.736,37 MW. O fator de capacidade aferido alcançou 21,04%.

O recorde de geração no último mês de 2020 na base diária ocorreu em 15 de dezembro com 732,14 MW que correspondeu a 1% da carga naquele dia no SIN e um fator de capacidade de 25,31%. Na base horária, o ponto mais alto da geração ocorreu no dia 1o. às 12h com 1.913,74 MW, 2,51% da carga no SIN e 66,16% de fator de capacidade.

Assim como a eólica esses volumes não estão longe do recorde histórico da fonte que na base diária ocorreu em 3 de dezembro em 2020 com 778 MW, 1,13% da carga e 26,89% do fator de capacidade. Em base horária, o recorde ocorreu em 3 de abril às 10h com 2.073,12 MW, 3,3% da carga e fator de capacidade de 76,01%.