Fitch afirma em ‘ BB-‘ ratings da Light e subsidiárias

No Rating de Longo Prazo na Escala Nacional, nota foi elevada para 'AA- (bra)'. Perspectiva foi revisada para estável

A agência de classificação de risco Fitch Ratings afirmou em ‘BB-‘ na última quinta-feira, 22 de janeiro, os ratings da Light SA e de suas subsidiárias integrais Light Sesa e Light Energia, incluindo os IDRs em moeda estrangeira e local. Ao mesmo tempo, a Fitch elevou de ‘A + (bra)’ para ‘AA- (bra)’ o Rating de Longo Prazo na Escala Nacional das três empresas.  A Perspectiva de Rating para os ratings corporativos foi revisada de Negativa para Estável. A Perspectiva para os ratings corporativos foi revisada de Negativa para estável.

De acordo com a Fitch, a revisão da perspectiva  segue o aumento de capital da Light, que deve melhorar a estrutura de capital da empresa, reduzindo a alavancagem líquida para 3,5 vezes em 2021 e três vezes em 2022. A perspectiva estável também incorpora a expectativa da Fitch de que a Light vai usar uma parte considerável das suas receitas para reduzir a dívida total. A elétrica do Rio de Janeiro receberá R $ 1,4 bilhão da oferta primária, o que alinhará as métricas de crédito consolidadas com os atuais IDRs ‘BB-‘. Ainda segundo a Fitch, a elevação dos ratings na Escala Nacional reflete o fortalecimento do grupo Light de seu perfil de crédito no nível de IDR ‘BB-‘.

Outro ponto que a Fitch considerou como positivo é a  mudança na estrutura acionária em virtude da oferta pública. A Cemig, principal acionista, vendeu todas as suas ações com a oferta e saiu da Light. Na opinião da Fitch, a saída da Cemig tira o risco relativo ao controle estatal da empresa.