Aneel homologa resultado parcial de leilão de transmissão

Dez dos 11 vencedores tiveram habilitação confirmada. Agencia analisa recurso da Agronegócio Alta Luz

A Agência Nacional de Energia Elétrica homologou o resultado do leilão de transmissão realizado em dezembro do ano passado para dez das 11 vencedoras do certame. A Aneel ainda vai analisar o recurso da empresa Agronegócio Alta Luz Brasil Indústria e Comércio, Importação e Exportação S.A., que arrematou instalações do Lote 1 em Goiás, mas foi inabilitada por problemas de documentação.

O certame foi realizado em 17 de dezembro e ofertou 1.959 km de linhas, além de subestações, com investimento total previsto de R$ 7,3 bilhões ao longo dos próximos cinco anos. As instalações ficarão localizadas nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso de Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Foi confirmada a habilitação da Neoenergia, Consórcio Saint Nicholas I (MEZ Energia e MEZ Fundo de Investimentos em Participações em Infraestrutura), CEEE-GT, CTEEP e Mez Fundo de Investimentos, Consório BRE 6 (Enind Energia e Enind Engenharia, Brenergia Energias Renováveis e Brasil Digital Telecomunicações) e Energisa Transmissão de Energia.

O leilão foi o único evento de 2020 destinado à expansão do atendimento ao sistema elétrico. Ele ficou também entre os três certames com deságio médio mais elevado já registrado pela agência. O desconto médio ofertado pelos vencedores na receita anual dos empreendimentos foi de 55,24%, com ofertas que variaram de 42,6% a 70,35% de redução em relação ao preço teto estabelecido.

A própria diretoria da Aneel, que havia comemorado o sucesso do leilão ao ano passado, questionou na reunião de hoje os deságios elevados para esse tipo de contratação.