Siemens adere a iniciativas de descarbonização e sustentabilidade

Empresa integra iniciativa global de redução de emissão de gases de efeito estufa

A Siemens passou a integrar o Science Based Targets,   – iniciativa global que visa a redução da emissão de gases de efeito estufa na indústria – e a apoiar três ações lideradas pelo Climate Group: RE100, EP100 e EV100. As iniciativas estão em linha com os esforços para limitar o aquecimento global a 1,5°C, e atendem os mais elevados níveis de ambição do Acordo de Paris sobre o Clima.

Com esses compromissos, a Siemens fortalece a atuação visando obter descarbonização em toda a sua cadeia de valor tendo como base científica o que o SBTi defende. Além disso, a empresa passa a fazer parte de uma comunidade global de empresas que compartilham dos mesmos valores e objetivos, cujas metas até 2030 abrangem: frota composta por 100% de veículos elétricos (EV100); possuir ou alugar apenas edifícios com emissões zero de carbono (EP100); e obter energia 100% renovável (RE100). Dentro dos compromissos, a companhia ainda busca atingir uma redução de 20% nas emissões de sua cadeia de suprimentos.

Em setembro de 2015, a Siemens se tornou uma das primeiras indústrias globais a anunciar a intenção de se tornar neutra em carbono em seus negócios operacionais até 2030. A meta intermediária para atingir esse objetivo foi cortar as emissões de CO2 pela metade até 2020, índice que foi ultrapassado em setembro do ano passado ao reduzir as emissões em 54%. Na operação brasileira, entretanto, esse índice é ainda maior, tendo atingido em 2020 uma redução de 84%.

Além disso, no Brasil, a Siemens assumiu o compromisso de neutralizar as emissões até 2025, antecipando-se em cinco anos à meta estabelecida globalmente. No que se refere à frota local de veículos para a área de vendas e serviços, já havia a obrigatoriedade de fazer o abastecimento dos carros com etanol. Esse processo foi efetivado há dois anos e houve uma redução de 76% em sua pegada de carbono: as empresas. De acordo com Pablo Fava, CEO da Siemens, é preciso reaprender a usar os recursos naturais para que as próximas gerações tenham um lugar onde viver. Segundo ele, os esforços para descarbonizar as nossas operações são benéficos para o meio ambiente e para a sociedade, e são essenciais para o sucesso da companhia.

Com a oferta aos clientes de um portfólio de tecnologias voltado à digitalização de processos para gerar maior eficiência das linhas de produção, a Siemens somou uma receita de € 38,6 bilhões no ano fiscal de 2018 com seu portfólio ambiental, valor que correspondeu a 46% da receita mundial da companhia no período. Além disso, gerou uma redução na emissão de carbono nos clientes de 609 milhões de toneladas, o equivalente a mais de 75% do CO2 emitido anualmente na Alemanha e a 33% das emissões anuais de CO2 no Brasil.

Desde 2019, a companhia tem trabalhado intensamente em um processo para reduzir as emissões, estabelecendo acordos de metas individuais. O objetivo é alcançar uma cadeia de suprimentos sem emissões até 2050.