Enegix assina com Ceará memorando para projeto de hidrogênio verde de US$ 5,4 bi

Projeto Base One produzirá H2 a partir de projetos eólicos e solares combinados e ficará em área do Porto de Pecém

A Enegix Energy anunciou o projeto de hidrogênio verde Base One em cooperação com o Governo do Ceará, com investimento de US$ 5,4 bilhões. Nos termos do memorando assinado no último dia 19 de fevereiro com o governador Camilo Santana, a Enegix criará a maior usina de hidrogênio verde do mundo, que produzirá mais de 600 mil toneladas de hidrogênio verde por ano a partir de 3,4 GW de potência firme a partir de projetos eólicos e solares combinados.

O projeto Base One será estabelecido no Ceará e fornecerá uma localização estratégica para a produção de hidrogênio verde da Enegix com acesso direto a todos os principais mercados internacionais via frete oceânico. Uma área industrial de 500 hectares foi reservada no Porto de Pecém para permitir o processo de eletrólise. A instalação será operada usando energia renovável com zero emissões e aproveitará o grande potencial de energia renovável que o Ceará tem disponível com energia solar e eólica onshore e offshore permitindo que o Base One seja expandido para uma potência de até 100 GW para atender à demanda global.

O Base One criará milhares de empregos durante a construção e empregará centenas de funcionários operacionais em tempo integral para gerenciar a instalação, com benefícios sociais positivos e de longo alcance para a comunidade local e o estado.
Atualmente, a população emite 50 bilhões de toneladas de CO2 anualmente na atmosfera, com um crescimento de 40% desde 1990. O Base One tem o potencial de reduzir as emissões anuais de CO2 em 10 milhões de toneladas por ano e se tornaria o maior projeto de redução de emissões de carbono do mundo.

De acordo com Wesley Cooke, CEO e fundador da Enegix, o hidrogênio representa uma versão do futuro desejado. Para ele, é uma nova maneira de se produzir energia sem poluir e destruir o que mais importa, nosso lar, aquele que todos compartilhamos e devemos proteger. Segundo Cooke, uma economia de hidrogênio é possível agora e deve-se tomar a iniciativa e construí-la para que todos possam se beneficiar do elemento mais abundante do universo.

A expectativa é que o projeto leve de 3 a 4 anos para ser construído. A Enegix assinou um MoU com uma empresa internacional de engenharia e consultoria técnica, para realizar um estudo de viabilidade, e em breve iniciará o processo de obtenção de licenças ambientais e sociais. Atualmente, a Enegix está buscando parcerias com investidores e está realizando uma rodada de capital aberto.

A revelação do projeto Base One também marca a estreia da Enegix no cenário mundial. A Enegix Energy está registrada em Cingapura e Austrália e irá instalar sua sede corporativa na Suíça. A empresa foi estabelecida com a visão de implantar e gerenciar redes de energia renováveis alimentadas por hidrogênio, que é um componente-chave em nossa estratégia e será usado para armazenamento e distribuição de eletricidade, transporte, aplicações de combustível e usinas de reeletrificação.