Matriz elétrica tem 102 MW liberados até 15 de março

Segundo a Aneel, foram 401 MW em nova potência instalada no país desde o início de janeiro

A expansão da matriz elétrica brasileira acumula até meados de março 401 MW em nova potência instalada. De acordo com o balanço da Agência Nacional de Energia Elétrica, foram 102,14 MW em potência liberada nos primeiros 15 dias deste mês, divididos em nove usinas, sendo quatro eólicas (81,9 MW) e outras cinco térmicas (20,24 MW).

No acumulado deste ano essa potência total está dividida com 213,36 no mercado regulado e os 187,73 fora do ACR.

Com isso, a agência reguladora tem previsão de ter a liberação de mais 5.186 MW em nova energia. A maioria da fonte eólica com 1.885 MW, seguida da térmica a combustível fóssil com 1.885 MW, solar com 1.211 MW, 424 MW de biomassa e 571,8 MW da fonte hídrica.

Ao total são 988 usinas acompanhadas pela Aneel em seu monitoramento que somam 39.336 MW em potência instalada.O maior volume previsto para liberação está em 2022 com quase 13 GW, cerca de metade da fonte solar e mais 4,5 GW em parques eólicos.

Desde 1997 foram liberados quase 112 GW em potência instalada, o maior volume foi registrado em 2016 quando 9,5 GW em energia nova passaram a integrar a matriz elétrica nacional.