Neoenergia substitui transformadores isolados a óleo vegetal em subestações

Mais sustentável e segura, tecnologia será adotada nas novas subestações localizadas em edifícios e áreas urbanas

A Neoenergia padronizou o uso de transformadores isolados a óleo vegetal nas novas subestações de distribuição localizadas em edifícios e áreas urbanas das suas cinco concessionárias, Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP e MS) e CEB (DF). A tecnologia substitui a utilização de óleo mineral e tem, entre as suas diversas vantagens, a redução de impactos ambientais, devido à troca do material derivado de petróleo por fluídos não tóxicos, facilmente biodegradáveis e renováveis.

A companhia informou que os quatro primeiros equipamentos, fabricados pela WEG, serão instalados em empreendimentos que estão em construção no Recife e em Natal. A tecnologia está alinhada aos compromissos da empresa como sustentabilidade, segurança e eficiência.

Segundo a empresa, uma vantagem da substituição por óleo vegetal, além da redução de impactos ambientais, é o aumento da segurança da subestação. Isso acontece porque o ponto de combustão desses fluídos é maior do que 300ºC, superior ao do óleo mineral, diminuindo assim o risco de incêndios. Outro benefício é a redução dos custos dos projetos de construção desses empreendimentos, economia que pode chegar a 22%. Por causa da redução de risco proporcionado pelo uso dos óleos vegetais, é possível construir, de forma segura, subestações menores em extensão e diminuir também a necessidade de distanciamento entre o ativo e edifícios do entorno, o que é positivo principalmente em áreas urbanas, que contam com menos espaço disponível.