Omega assina acordo para transferência de Assuruá 4

Contrato preliminar entre a empresa e Omega Gestora de Recurso envolve eólica na Bahia com 215 MW

A Omega Geração informou em comunicado ao mercado na última segunda-feira, 6 de abril, que o Conselho de Administração aprovou a celebração de contrato preliminar entre a empresa e a Omega Gestora de Recursos, em conjunto com a Tarpon Gestora de Recursos, para transferência dos ativos de geração do Complexo Eólico Assuruá 4 (BA), com capacidade projetada de 215 MW e expectativa de entrada em operação comercial no início de 2023. A eólica é adjacente aos Complexos Eólicos Assuruá 1, 2 e 3.

Ainda de acordo com a Omega, a transferência dos ativos está condicionada à verificação de condições precedentes, incluindo a efetiva celebração de Contratos de Comercialização da Energia nas condições previamente estabelecidas, no ambiente de comercialização livre, a obtenção de financiamento de longo prazo para os ativos e a efetiva entrada em operação comercial desses ativos.