Consumo de energia fica estável em maio, aponta Índice Comerc

Resultado impactado pelo aquecimento dos setores de Química e Papel & Celulose e acontece após dois meses de redução

Após dois meses consecutivos de queda na demanda por energia, o Índice Comerc, que desde 2015 avalia o consumo de energia pelos principais setores da economia, registrou estabilidade no consumo em maio, com retração de apenas 0,19% e seis dos 11 setores avaliados apresentando aumento no consumo na comparação com abril.

Dentre os segmentos que encerraram o mês no azul, destaca-se o de Papel e Celulose, com alta de 6,56%, com aumento na procura por papéis para fins sanitários e de higiene em meio à pandemia, o que eleva a demanda por celulose em todo o mundo.

Segundo previsões de mercado, os estoques de celulose estão pressionados, indicando que o preço da commodity deve permanecer em alta. Química e Comércio e Varejista também apresentaram desempenho positivo, com 4,61% e 3,37%.

Nos próximos meses o consumo de energia também poderá ser impactado pelo baixo nível dos reservatórios e pelo aumento das tarifas de energia, variáveis com maior impacto no ambiente regulado do que no mercado livre.