Projeto de P&D da Neoenergia pode gerar mudanças nos marcos regulatórios do setor

Iniciativa irá gerar melhorias na implantação de parques eólicos e solares no Brasil

A Neoenergia está financiando um projeto, por meio do programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da companhia, regulado pela Aneel, que já se encontra em fase final de execução. A iniciativa do projeto se refere a aplicação prática de uma metodologia para o estabelecimento do chamado compartilhamento de responsabilidades harmônicas em redes elétricas.

Segundo a companhia, o resultado é uma redução potencial de custo de implantação de novos empreendimentos de geração renovável, repercutindo em benefícios ao consumidor. Assim, novos marcos regulatórios podem ser estabelecidos de forma a definir normas para uso dessa metodologia no setor, contribuindo com a manutenção da qualidade da energia elétrica. O equipamento desenvolvido possibilitará, de forma mais justa e clara, a divisão dos custos inerentes ao processo de conexão de parques eólicos e fazendas solares na rede brasileira. O dispositivo passou por testes no complexo eólico Calangos da Neoenergia, localizado no Rio Grande do Norte, de forma a validar a aplicação da metodologia em campo.

A execução do projeto é uma parceria da Neoenergia com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e a GE Grid Solutions e tem conclusão prevista para o 2º semestre de 2021 com a realização de um workshop que pretende levar para o setor o debate acerca dos potenciais impactos ocasionados pela iniciativa.

Para o Operador Nacional do Sistema Elétrico, que acompanhou o projeto, a iniciativa representa um marco importante que, após validado, pode representar significativas melhorias referentes à qualidade de energia. Para finalizar, a GE Grid Solutions destaca a participação da empresa no projeto de P&D e se diz orgulhosa em fazer parte dessa pesquisa sobre compartilhamento de responsabilidade harmônica. E ressalta que a iniciativa está alinhada com a missão de ajudar no fornecimento de energia limpa, acessível e sustentável no Brasil.