Elgin lança inversor com sistema de “internet das coisas” para projetos solares

Companhia prevê que área fotovoltaica será a mais representativa nos negócios do grupo em até cinco anos

A Elgin, distribuidora de equipamentos fotovoltaicos, acaba de lançar no país um micro inversor de 2000 w com tecnologia de IoT (Internet das Coisas) para os projetos de energia solar em telhados e pequenos terrenos de consumidores residenciais e empresariais.

Segundo a Elgin, a tecnologia do novo micro inversor, equipamento que converte a corrente elétrica dos painéis solares para uso doméstico e empresarial, consegue comunicar diretamente com a internet, redes IEEE 802.11 b/g/n e não necessita de um comunicador intermediário no caso do sistema com a tecnologia WIFI (PLC ou DTU). O micro inversor é um equipamento com a mesma funcionalidade que um inversor convencional (também conhecido como inversor string) que possui um hardware bem compactado devido a sua forma de instalação. O equipamento é capaz de criar ramal e diminuir o tamanho das potenciais fotovoltaicas (Fileiras), ideais para recortes de telhados que inversores tradicionais não atendem com uma eficiência razoável.

Com a aposta em novas tecnologias para o mercado fotovoltaico, a Elgin prevê que a área de energia solar se tornará a divisão mais representativa da empresa em até cinco anos. O grupo acaba de anunciar investimentos da ordem de R$ 140 milhões na unidade fotovoltaica no País para reforço da estrutura e ampliação de estoque para atender o crescimento esperado da demanda este ano. Para este ano, a organização projeta um crescimento de 150% no volume de negócios na área solar, com ampliação de pedidos de empresas integradoras que atuam em projetos para residências, comércios, indústrias e propriedades rurais no País.

A empresa informou que o modelo de negócio, que levará a marca Elgin, consiste na distribuição de kits de energia solar fotovoltaica, onde os produtos, como módulos solares fotovoltaicos, inversores de frequência e estruturas de fixação. A Elgin atua no setor fotovoltaico desde 2017 e, no ano passado, criou uma divisão especifica para ampliar o desenvolvimento dos negócios da companhia no segmento.