Aneel aprova minuta de edital do leilão de transmissão

Certame marcado para 17 de dezembro terá cinco lotes de instalações, com investimento previsto de R$ 2,7 bilhões

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou a minuta de edital do segundo leilão de transmissão de 2021, previsto para 17 de dezembro. A versão definitiva do documento será aprovada em 16 de novembro, após avaliação do Tribunal de Contas da União.

O certame vai ofertar cinco lotes de concessões de transmissão, para a implantação de linhas e subestações nos estados do Amapá, Bahia, Minas Gerais, Paraná e São Paulo. Os empreendimentos tem investimento da ordem de R$ 2,7 bilhões e prazos para entrada em operação comercial de 36 a 60 meses.

Serão licitados aproximadamente 902 km de linhas de transmissão e 750 MVA em capacidade de transformação de subestações. As receitas máximas permitidas (RAPs) somam R$ 373,9 milhões.

Os interessados em participar do leilão poderão agendar visita às subestações nas quais as instalações de transmissão licitadas serão conectadas, até 6 de dezembro. As concessionárias titulares dos empreendimentos incluídos no leilão terão de aprovar o acesso solicitado no menor prazo possível.

Descrição dos Lotes de Empreendimentos

Lote Empreendimentos UF(s) Prazo (meses) Finalidade
1 –   LT 500 kV Ponta Grossa – Assis, CD, C1 e C2, com 284 km;

–   LT 525 kV Bateias – Curitiba Leste, CD, C1 e C2, com 79 km

PR/SP

 

60 Obras estruturantes para o sistema elétrico que supre a Região Metropolitana de Curitiba.
2 – SE 500 kV Olindina II – transformação – 500/230 kV – (3+1Res) x 150 MVA e respectivas conexões entre os pátios de 500 kV e de 230 kV. BA 36 Expansão do sistema de transmissão da região do Nordeste Baiano.
3 – LT 230 kV Rio das Éguas – Rio Grande II, C1, com 147 km;

– LT 230 kV Barreiras II – Barreiras, C3, com 18,5 km.

BA 42 Atendimento à região oeste do estado da Bahia.
4 – SE 500 kV Estreito – 3 Síncronos de -300/+300 Mvar. MG 48 Maior confiabilidade e flexibilidade operativa em cenários críticos de elevada importação de energia pela região Sudeste, bem como garantir o controle de tensão no Sistema de São Paulo.
5 – LT 230 kV Macapá – Macapá III, C1, com 10 km; e

-SE 230/69 kV Macapá III, com transformação 2 x 150 MVA.

AP 42 Solução estrutural para atendimento elétrico à região de Macapá.

Fonte: Nota Técnica Conjunta no 30/2021-SEL-SCT/ANEEL.