Copel inicia programa Rede Elétrica Inteligente em novas cidades

Os medidores atuais serão substituídos por medidores digitais, que se comunicam diretamente com o Centro Integrado da companhia

Após atingir a marca de 28 mil medidores inteligentes instalados em Pato Branco, o programa Rede Elétrica Inteligente (REI), da Copel, chega agora a novas cidades paranaenses: teve início em Capanema e, em breve, a troca de medidores começará também nas cidades de Pitanga, Planalto, Realeza, Ampére, Boa Ventura do São Roque, Pranchita, Santa Izabel do Oeste e Turvo.

O REI representa um investimento total de R$ 820 milhões. Ele faz parte do Transformação, lançado pela diretoria da Copel em 2019 com o objetivo de elevar o patamar de qualidade de distribuição de energia, reduzindo custos. Em sua primeira fase, cuja duração prevista é de 24 meses, ele vai atender 73 municípios das regiões Sudoeste e Centro-Sul. A segunda e a terceira fases, com duração de 30 meses, devem modernizar as regiões Oeste e Leste (Região Metropolitana de Curitiba).

De acordo com a Copel, em todas as unidades consumidoras, os medidores atuais serão substituídos por medidores digitais, que se comunicam diretamente com o Centro Integrado de Operação da Distribuição da Copel, facilitando o controle desde a subestação até o consumidor final. Sem custo para o cliente, essa moderna tecnologia permite leitura de consumo à distância e os clientes poderão acompanhá-la no telefone celular, por meio do aplicativo da Copel. As três fases beneficiarão aproximadamente 1,5 milhão de residências e empresas urbanas e rurais. Isso representa quase um terço de toda a base de clientes da Copel, ou 4,5 milhões de paranaenses, em 151 municípios.

A Copel destacou que a rede inteligente também conta com sensores e dispositivos de controle à distância que permitem que ela se religue automaticamente. Nos casos em que eventualmente isso não ocorra, a Companhia poderá detectar e sanar problemas de desligamento a partir do Centro Integrado de Operação da Distribuição (COD), em Curitiba. Quando houver necessidade de intervenção de técnicos, será mais fácil localizar o ponto exato que gerou a queda de energia, agilizando o tempo para o restabelecimento.