Segunda maior termelétrica do Brasil entra em operação comercial no RJ

Com capacidade de mais de 1300 MW, usina GNA I pode atender 4 milhões de habitantes

A partir desta quinta-feira, 16 de setembro, a termelétrica UTE GNA I inicia operação comercial. O despacho foi assinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizando a operação da usina, que será a segunda maior térmica em operação no Brasil com capacidade instalada de 1.338,30 megawatts (MW).

O empreendimento GNA – Gás Natural Açu é uma joint venture formada pela Prumo Logística, BP, SPIC Brasil e Siemens. A usina de ciclo combinado movido a Gás Natural Liquefeito (GNL) está localizada no Porto do Açu, no município de São João da Barra, no Rio de Janeiro, e deve contribuir para a garantia do atendimento de energia elétrica ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Na última reunião da diretoria da Aneel, que ocorre todas às terças-feiras, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, comentou o fato.

“Uma usina de grande porte (…) na região sudeste do Brasil, justamente aquela que tem os reservatórios das usinas hidrelétricas castigados com a longa estiagem. Então um grande bloco de geração vem se somar a todo esforço que está sendo feito para enfrentar esse período de escassez hídrica”, disse.

GNA I pode atender 4 milhões de habitantes e faz parte da primeira fase do complexo termelétrico GNA, um projeto em desenvolvimento no Complexo Portuário do Açu, onde está sendo desenvolvida a UTE GNA Porto do Açu III, com 1.672,6 MW de capacidade instalada e que deve entrar em operação em abril de 2024. A construção dos empreendimentos tem previsão de cerca de R$ 10 bilhões de investimento.