Enel SP vai desenvolver piloto para ordenamento de cabos em postes

Piloto terá duração de 18 meses e será executado pela Ufinet

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou em reunião realizada nesta terça-feira, 19 de outubro, o desenvolvimento de um projeto piloto proposto pela Enel São Paulo para estudar mecanismo de auxílio na regularização da desordem do atual cenário da ocupação dos postes, com a criação de uma rede neutra. O piloto terá a duração de 18 meses e receberá investimentos de R$ 7 milhões da Ufinet, uma empresa controlada pela Enel que executará o projeto.

De acordo com o diretor relator do tema, Efrain Cruz, o desenvolvimento do projeto piloto é importante, uma vez que todas as disposições sobre o tema adotadas por Aneel e Anatel não deram certo. O diretor chamou a atenção para a situação visual dos fios nos postes em São Paulo. “Quando se vai São Paulo, não se vê poste, vê o fio. Parece que é o fio que sustenta o poste”, relata.

Para a diretora Elisa Bastos, a parceria para a instalação de cabos de fibra ótica nos postes vai fazer com que a distribuidora use de graça parte da capacidade dos cabos instalados e em contrapartida a Ufinet deve oferecer o excedente de fibra nos cabos paras as prestadores que operam na região. “As condições permitem o necessário aprendizado para os aprimoramentos do regulamento que tratam o tema”, explica.

O compartilhamento de infraestrutura é um desafio muito grande para a Enel SP, com redes de telecom se apresentando saturadas, ligações clandestinas comprometendo a imagem da distribuidora e impacto visual. A proposta é um conceito de superfibra e o compartilhamento do espaço.

O piloto vai alcançar 81 km de fibra para 2.700 postes, em cerca de 0,21% da área de concessão. Em apresentação para a diretoria, o representante da Enel SP, Yuri de Oliveira, lembrou que embora seja em uma região pequena, ela é importante por ser na região central de São Paulo. A Ufinet vai atuar como operador neutro. Segundo Oliveira, a rede de fibra vai ficar acima da rede de luz e abaixo da rede de baixa tensão. Como estará entre redes, a segurança é uma variável importante que deverá ser observada por todos os envolvidos.