Cimento Apodi captura gases do efeito estufa para gerar energia elétrica em fornos

Companhia gera 5 MW médios, que garantem de 25% a 30% do consumo da cimenteira em Quixeré, no Ceará

A Cimento Apodi está aproveitando os gases do efeito estufa emitidos em fornos para gerar energia elétrica. A tecnologia foi implantada na cimenteira que fica em Quixeré, no Ceará, e gera 5 megawatts médios de energia e reduz os custos na produção de 25% a 30%, além de contribuir para a conservação do meio ambiente.

A empresa usa a tecnologia “Waste Heat Recovery”, que transforma em energia os gases que seriam lançados na natureza. O processo consiste em reter materiais expelidos pelos fornos e os destinar para geração de energia em uma turbina instalada na empresa, junto à unidade de produção do clínquer, matéria-prima beneficiada do cimento.

De acordo com o diretor de supply chain, Karley Sobreira, é o único sistema das Américas em forno de cimento que segue esses conceitos de sustentabilidade e ecoeficiência. “A atuação da Apodi se destaca pela ecogeração de energia e pelo processo de inteligência artificial, o qual otimiza a utilização de matérias-primas, energia e água nas suas operações, em especial nos dois moinhos de cimento da companhia”, diz.

A cimenteira atua também em coprocessamento de resíduos e biomassas para reduzir a geração de CO2 ao produzir o clínquer, com uso de caroço de açaí, casca de castanha de caju, cavaco de madeira, pneu picado e borrachas, com redução de 20% no consumo térmico. As adições de resíduos na fabricação de cimento nas duas unidades são de escória de alto-forno e filler de calcário em Quixeré/CE, e cinzas de termelétricas mais gesso na moagem de Pecém.