ONS: carga cresce 1,1% em fevereiro

Na comparação com mês anterior, aumento é de 2,1%. Desaceleração da indústria reflete no desempenho da carga

A carga no Sistema Interligado Nacional no mês de fevereiro cresceu 1,1% em relação a igual mês de 2021, de acordo com dados do Boletim de carga mensal do Operador Nacional do Sistema Elétrico . Na comparação com janeiro desse ano, houve uma variação positiva de 2,1%, enquanto no acumulado de 12 meses a carga do SIN teve variação positiva de 3,7% na comparação ao mesmo período anterior.

Segundo o Operador, a desaceleração de vários segmentos da economia se refletem diretamente na carga do SIN ao longo desse primeiro trimestre de 2022. A indústria vem enfrentando desaceleração da demanda acompanhada de persistência dos gargalos produtivos que pressionam os custos. Os indicadores de confiança de fevereiro conformam essa afirmação, mas apesar da desaceleração desses indicadores, o maior número de dias úteis em relação ao mesmo mês do ano anterior e as altas temperaturas observadas no país nas últimas semanas de fevereiro, com destaque para Sudeste/Centro-Oeste e Sul aumentaram o uso de aparelhos de refrigeração, provocando a elevação da carga e atenuando os efeitos dos fatores citados anteriormente

No subsistema Sudeste/ Centro-Oeste, a carga verificada em fevereiro mostrou variação de 0,5% em relação ao valor verificado no mesmo mês de 2021. Na comparação janeiro deste ano, houve aumento de 2,5% na carga. No acumulado de 12 meses, o subsistema apresentou uma variação positiva de 2,5% em relação ao mesmo período anterior. A carga no Sudeste/Centro-Oeste é bastante influenciada pelo desempenho do setor industrial. O segmento vem sendo fortemente impactado pela desarticulação das cadeias produtivas por conta da pandemia, com custos mais altos e dificuldade para obtenção de insumos e matéria-prima.

No Sul, a carga cresceu 3,5%. Na comparação com o mês anterior houve variação negativa de 0,9%. No acumulado dos últimos 12 meses o subsistema apresentou aumento de 4,9% em relação ao mesmo período anterior. O crescimento desse subsistema foi a maior entre os demais subsistemas. A boa performance da indústria do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, aliada ao maior número de dias úteis em relação ao mesmo mês do ano anterior e as altas temperaturas em fevereiro também contribuíram para o desempenho da carga.

Na região Nordeste, a carga subiu 0,7% em relação à carga do mesmo mês de 2021. Com relação a janeiro deste ano, houve variação positiva de 5%. No acumulado dos últimos 12 meses o subsistema apresentou uma variação positiva de 4,8%, em relação ao mesmo período anterior.

Na região Norte, a carga teve variação positiva de 0,6%. Com relação ao mês de janeiro/22, verifica-se uma variação positiva de 0,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, o Norte teve aumento de 7,2% em relação aos 12 meses anteriores. Mesmo com mais dias úteis e altas temperaturas, a manutenção da carga reduzida de um consumidor livre da Rede Básica contribuiu para a taxa de crescimento verificada.