ONS prevê reservatórios em elevação em abril

Estimativas iniciais apontam que maior submercado do país deverá encerrar o mês de abril com 69% da capacidade ocupada

O volume de reservatórios continua a subir em todo o país. Segundo a projeção do Operador Nacional do Sistema Elétrico, na comparação com o volume desta sexta-feira, 25 de março, é esperado aumento nos quatro submercados. A projeção revelada no segundo dia da reunião do PMO de abril é de que os níveis no Sudeste/ Centro-Oeste alcancem 69% da capacidade. No Norte e no Nordeste a expectativa é de quase chegar à totalidade, sendo 98,2% e 95%, respectivamente. No sul está o menor nível esperado com 40,5%.

Assim como já era esperado, o volume de chuvas no mês deverá se concentrar especialmente no Norte e no Sul do país. Por isso, a estimativa é de que a energia natural afluente nesses submercados sejam as mais elevadas com 113% e 97% da média de longo termo. No SE/CO o nível a expectativa é de alcançar 75% da média histórica. No Nordeste fica em apenas 43% da MLT.

Ainda ontem o ONS revelou que a carga deverá crescer 3,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Com isso, o custo marginal de operação médio continua zerado no Nordeste e Norte, enquanto segue equalizado em R$ 42,32/MWh no SE/CO e Sul, resultado da carga pesada a R$ 44/MWh, a média a R$ 43,29 e a leve a R$ 40,87.

Fora o despacho térmico que é resultado do comando do CMSE para combater a crise hídrica de 2021, o volume estimado na semana operativa é de 3.737 MW médios, todo ele por inflexibilidade declarada pelas geradoras. Ainda no primeiro dia de reunião o ONS lembrou que o CMSE terá reunião na próxima semana de forma ordinária e que esse tema deverá constar da pauta do encontro.