Mercado fio da Copel cresce 5,8% no primeiro trimestre

Maior alta foi na classe comercial, enquanto geração subiu 3,6% impactada pela venda de energia nos parques eólicos, já que a UTE Araucária teve o despacho reduzido em 65%

O mercado fio da Copel Distribuição apresentou crescimento de 5,8% no consumo de energia no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período de 2021, atingindo 8.510 GWh. Em comunicado ao mercado a companhia atribuiu o resultado aos aumentos de 12% na classe comercial, 7,5%  na residencial e 2,2% no setor industrial.

Considerando os efeitos da energia compensada na mini e micro Geração Distribuída, que passou de 136 GWh para 274 GWh no período, o incremento do mercado fio teve variação de 4,2% entre os períodos, já computado o custo de disponibilidade verificado para a GD. No mercado cativo a distribuição subiu 5,3%, chegando a 5.319 GWh.

Já a geração de energia cresceu 3,6% no trimestre, com a produção dos parques eólicos destacando acréscimo de 22,3% na energia vendida. Devido a melhoria das condições hidrológicas, a térmica Araucária não precisou ser tão acionada, reduzindo o despacho em 65% em comparação ao ano da crise hídrica.

No mercado livre as vendas subiram 18,6% impulsionadas pelo crescimento de 13,3% no número de consumidores/contratos, influenciado por sua vez pela adição de 20,2% na linha de consumidores livres, com aumento de 48,5% na energia vendida. As classes comercial e industrial registraram elevações de 68,3% e 44,6%, respectivamente. Destaque ainda para o aumento de 6,8% da energia vendida para os contratos bilaterais, em que pese a redução de 14,2% no número de consumidores/contratos.