EDP obtém licença para construir subestação e LT no Acre

Empreendimento de 300 MVA e 230 kV vai reforçar transmissão entre o estado e Rondônia

A EDP recebeu a licença de instalação do Instituto do Meio Ambiente do Acre (IMAC) para a construção da subestação Tucumã e do seccionamento da Linha de Transmissão 230 kV Abunã-Rio Branco C2, que compõem parte do Lote 1 do Leilão 01/2021 da Aneel. A SE terá capacidade instalada de 300 MVA, além de um transformador reserva de 150 MVA. As obras começam em junho e a empresa estima uma receita anual permitida (RAP) adicional de R$ 38,6 milhões a partir da integração dos ativos ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

O investimento total no Lote 1, que inclui ainda a ampliação das subestações de Abunã e Rio Branco, e a implementação da LT 230 kV Abunã-Rio Branco C3, em processo de licenciamento, soma R$ 483 milhões. O empreendimento deve trazer robustez à infraestrutura de energia elétrica do Acre e de Rondônia.

Além de gerar mais de 846 empregos diretos, a iniciativa contribuirá para o atendimento de carga, garantindo a segurança energética na cidade de Rio Branco (AC) e, posteriormente, em outras localidades, como Acrelândia, Plácido de Castro, Senador Guiomard (AC) e Porto Velho (RO).

Mais de 2,5 mil km em linhas

Desde 2017 a EDP afirma ter aplicado R$ 4,4 bilhões em obras e projetos de Transmissão em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Espírito Santo, Acre e Rondônia, chegando a 2.616 quilômetros de linhas em seu portfólio. Em fevereiro a companhia assumiu o controle da antiga Celg-T, agora EDP Goiás, já contando com uma nova sede no estado, além de aporte previsto de R$ 200 milhões em obras de ampliação e modernização até 2023.