Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A 2a Revisão Quadrimestral de Carga, divulgada na última terça-feira, 1º de agosto, sinaliza com uma perspectiva de crescimento de 3,5% no ano. O documento, elaborado em conjunto pelo  Operador Nacional do Sistema Elétrico, Empresa de Pesquisa Energética e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica  indica que esse índice se manteve estável em relação à 1ª edição, publicada em março, mesmo com a maior perspectiva para o Produto Interno Bruto deste ano aumentar de 1% para 2,3%.

Fonte: 2a Revisão Quadrimestral da Carga – 2023

No médio prazo, espera-se uma convergência para um ambiente com maior estabilidade e confiança dos agentes, o que explica a manutenção das previsões para o aumento no PIB em 2026, de 2,3% e em 2027, de 2,5%. Segundo a análise das entidades, o cenário de menor incerteza favorece principalmente os setores de infraestrutura. Com isso, a estimativa é de um crescimento médio anual de 3,3% na carga no período entre 2023 e 2027, alcançando 84.980 MW médios ao final do ciclo, considerando nessa conta a interligação de Roraima ao SIN em 2025.

A parcela de micro e minigeração distribuída existente na carga prevista para 2023 é de 3.658 MW médios e, para o período 2024-2027, é de 3.786 MW médios, sendo 3.786 MW médios em 2024 e 3.785 MW médios nos anos seguintes.

Fonte: 2a Revisão Quadrimestral da Carga – 2023

GD atinge 23 GW e deve chegar a R$ 38 bi em aportes no ano