Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Copel registrou seu primeiro fundo de Corporate Venture Capital em parceria com a VOX Capital, gestora de investimento de impacto positivo. O fundo tem R$ 150 milhões e todo o capital será investido em startups nacionais e internacionais que contribuam com a transição energética. Chamado de Copel Ventures I, o novo fundo vai perseguir startups nos estágios Seed e Série-A que tenham soluções de tecnologia em si e também soluções que integrem diferentes partes da cadeia de valor do setor de energia.

A tese de investimento, segundo a companhia, tem 5 verticais principais: energias renováveis e limpas, processos internos inovadores alinhados às boas práticas ESG, energy as a service (soluções de acessibilidade e democratização dos serviços relacionados a energia), cidades inteligentes (gestão de ativos e instalações e tecnologia para as cidades) e gestão de ativo e instalações (eficiência energética e operacionais).

De acordo com a Copel, o objetivo é aliar oportunidades econômicas, financeiras, próprias de venture capital, com oportunidades estratégicas para a companhia. A estimativa é que os aportes sejam entre BRL 2 e 10 milhões por empresa e que o portfólio do fundo tenha cerca de 15 startups investidas. Os primeiros investimentos devem acontecer ainda em 2023. O fundo já está registrado na CVM e apto a operar.