Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Santo Antônio Energia interrompeu a operação da UHE Santo Antônio (RO, 3.568 MW) em alinhamento com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). Segundo a companhia, isso se deu em reflexo dos baixos níveis de vazão registrados atualmente no rio Madeira, que está em aproximadamente 50% abaixo da média histórica.

A Santo Antônio Energia declarou que a medida visa atender os limites operativos das unidades geradoras da usina, definidos na fase de projeto junto aos fabricantes e de acordo com a configuração da usina aprovada pelo Poder Concedente, que estipulam parâmetros mínimos para operação segura dos equipamentos. A companhia ainda afirmou que embora a usina tenha relevante importância para o sistema elétrico, no período de baixas vazões no rio Madeira opera com geração reduzida, podendo ser paralisada, caso os limites operativos das unidades geradoras sejam atingidos. Neste cenário, o ONS operará o sistema de forma a manter suas condições sistêmicas adequadas atuando junto aos demais agentes.

Segundo a companhia, o rio Madeira permanecerá seguindo seu curso natural, com passagem da vazão concentrada no Vertedouro Principal da usina, sem qualquer impacto em seu fluxo normal. Igualmente, durante este período de restrição hídrica as receitas dos contratos de venda não serão impactadas.

ONS

Em nota o ONS confirmou a parada temporária das máquinas de 5 pás da usina em decorrência das condições adversas hidrometeorológicas vivenciadas na Região Norte do país, que inviabilizam a operação segura e eficiente do empreendimento. Lembra que a UHE é uma usina a fio d´água, com pequeno reservatório que não é capaz de estocar grandes volumes de água, sendo sua geração dependente da quantidade de água (vazão) que passa pela calha do rio para gerar energia.

E relata que a medida é temporária e excepcional e foi necessária por conta da atual condição hidrometeorológica adversa, bem como diz que reavaliará a decisão e que assim que essa situação melhorar, retornará com o despacho da usina para o Sistema Interligado Nacional (SIN).

(Nota da Redação: Matéria atualizada em 2/10/2023 às 18h32 minutos para inclusão da nota do ONS)