A tarifa das centrais nucleares Angra 1 e 2 pode aumentar 8,25% em 2024, chegando a R$ 376,17/MWh. O valor calculado pela Agência Nacional de Energia Elétrica é resultante da revisão da receita de venda da energia das duas usinas, que vai vigorar a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

O cálculo é preliminar, pois o processo ainda vai passar por consulta pública para receber contribuições de 5 de outubro a 20 de novembro. A receita de venda de Angra 1 e 2 foi calculada em pouco mais de R$ 5 bilhões para 2024, com variação de 8,55% em relação ao valor atual.

No processo, a Aneel calcula a receita fixa das usinas a partir da soma de custos com o fundo de descomissionamento (destinado à desmontagem das instalações após o fim da vida útil), combustível nuclear, conexão e uso dos sistemas de transmissão e de distribuição e encargos setoriais.

A planilha inclui ainda custos de administração, operação e manutenção, remuneração de capital, cota de reintegração regulatória e parcela de ajuste, que é a diferença entre a cobertura tarifária concedida no ciclo anterior e os valores realizados. A tarifa de Angra é paga pelos consumidores regulados do Sistema Interligado.