Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A demanda consolidada de energia nas áreas de concessão do Grupo Energisa chegou a 3.427,5 GWh, apresentando aumento de 7,6% em setembro relação ao mesmo mês do ano anterior e de 3,8% no terceiro trimestre, informa o último boletim operacional da companhia. Já no acumulado do ano o consumo subiu 2,2% puxado pelos setores alimentício e minerais, além da base baixa e clima quente.

As classes que mais contribuíram para o resultado foram a residencial, com 11%, maior taxa em 4 anos, além da comercial com 6,7% e a industrial com 5%, sendo a mais elevada variação em seis anos. Destaque para onda de calor, segmentos industriais de alimentos, têxtil, metalurgia e papel, e os armazéns ligados também a alimentos e cooperativas do agronegócio.

No mês, todas as distribuidoras apresentaram alta no consumo de energia, em especial Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com 8,6% e 8%. Entre as outras classificações, o setor Outros computa incremento de 6%, enquanto Rural teve sua primeira alta após 23 meses consecutivos em queda. Já na análise trimestral a classe recuou, limitada pela maior utilização de geração distribuída.