Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

Nota da Redação: Em decorrência da publicação de forma errônea pela comunicação da Aneel de que as tarifas da Energisa Acre foram aprovadas pela diretoria, publicamos que o item havia sido aprovado. Na verdade, o diretor geral Sandoval Feitosa pediu vista do processo após um período de discussões entre os diretores. Veja o texto corrigido


A Agência Nacional de Energia Elétrica suspendeu a aprovação da revisão tarifária da Energisa Acre, que tem previsão de aumento médio de 14,52% a partir de 13 de dezembro. O pedido de vista foi feito pelo diretor-geral, Sandoval Feitosa. Já o efeito médio a ser percebido pelos consumidores previsto é de 18,47% na alta tensão e de 13,63% na baixa tensão. Para o residencial o índice ficará em 13,36%, quando aprovado.

O resultado final da revisão da distribuidora é diferente da proposta inicial que a Aneel submeteu à consulta pública. Ela previa um aumento médio de 22,07%, com impacto médio de 20,86% na baixa tensão e de 27,31% na alta tensão. Para os consumidores residenciais, especificamente, o índice preliminar é de 20,55%.

De acordo com a Aneel, a revisão em questão é impactada, especialmente, por encargos setoriais, além de custos relacionados aos componentes financeiros apurados no atual processo tarifário e à atividade de distribuição de energia elétrica.

No processo, será estabelecido um nível de perdas não técnicas sobre o mercado de baixa tensão faturado de 8,88% para os anos de 2023 a 2026, quando será realizada a próxima revisão periódica. Para as perdas técnicas sobre a energia injetada na rede, o percentual ficou em 12,40% nos próximos quatro anos. A distribuidora atende 285 mil unidades consumidoras no estado do Acre.