Várias usinas hidrelétricas continuam em alerta devido as chuvas no Rio Grande do Sul, segundo atualização divulgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica no fim da tarde desta sexta-feira, 3 de maio. A Aneel realizou a segunda reunião da sala de crise com representantes do governo gaúcho, a Defesa Civil e empresas de geração, distribuição e transmissão, para avaliar a situação no estado.

Estão em estado de atenção as barragens das UHEs Jacuí, Canastra, Furnas do Segredo, Castro Alves e Monte Claro. As hidrelétricas 14 de julho, que sofreu um rompimento parcial da barragem, e Bugres, estão em estado de emergência. Além da usina Dona Francisca, estão fora de operação Jacuí, Castro Alves, 14 de Julho e Monte Claro.

A subestação Nova Santa Rita, que teve o pátio alagado, continua desativada, deixando fora de operação 16 importantes linhas de transmissão. A Aneel reiterou que o desligamento da instalação “fragiliza a conexão entre os sistemas de transmissão e deixa os sistemas remanescentes sobrecarregados e mais suscetíveis a novas contingências que podem levar a cortes de cargas.”

Estão inoperantes as LTs Venâncio Aires-Cidade industrial e Lajeado 2-Lajeado 3, Monte Claro-14 de julho, D.Francisca-Itaúba, Dona Francisca-Santa Maria, Canastra 3-Três Coroas, Taquara-Osório 2, alem das subestações Candelária e Jacuí.

Na parte de distribuição, 46 municípios atendidos pela RGE nos vales do Taquari, Rio Pardo, dos Sinos e na Serra Gaúcha estão com o fornecimento totalmente interrompido. Na área de concessão da CEEE Equatorial, 44 municípios foram mais impactados, com destaque para as regiões de São Jerônimo, Guaíba, Porto Alegre e Alvorada.