Base de remuneração bruta da Caiuá vai ser de R$ 315,3 milhões

Valor deverá ser adotado para o quarto ciclo de revisão. Energisa Nacional e Vale Paranapanema também tiveram valores definidos

A Agência Nacional de Energia Elétrica definiu em R$ 315.345.422,50 a base de remuneração bruta da Energisa Caiuá (SP) para o quarto ciclo de revisão tarifária. A base de remuneração líquida ficou em R$ 162.014.127,42, com uma taxa de depreciação média de 3,91% ao ano. A decisão foi publicada no Diário Oficial da última quarta-feira, 4 de maio.

A Aneel também definiu a base de remuneração de outras duas distribuidoras do Grupo Energisa par ao quarto ciclo. Na Energisa Nacional (SP), a base de remuneração bruta ficou em e R$ 124.887.215,10 e a líquida em R$ 75.828.778,41. A taxa de depreciação ficou em 3,85% ao ano. Já na Energisa Vale Paranapanema (SP), a base de remuneração líquida para o quarto ciclo vai ser de R$ 209.842.365,96 e líquida, de R$100.754.820,68. A taxa de depreciação dela ficou estipulada em 3,99% ao ano.