MME enquadra usinas do complexo eólico Aura Lagoa do Barro no Reidi

Projeto de reforços na Subestação Zevu II, em Alagoas, também foi enquadrado

O Ministério de Minas e Energia aprovou o enquadramento ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura de seis usinas do complexo eólico Aura Lagoa do Barro, localizado no município de Lagoa do Barro do Piauí, no Estado do Piauí. As EOLs Aura Queimada Nova 03 (9 MW), Aura Lagoa do Barro 01 (27 MW), Aura Lagoa do Barro 03 (27 MW), Aura Lagoa do Barro 04 (27 MW), Aura Lagoa do Barro 06 (27 MW) e Aura Lagoa do Barro 07 (27 MW), serão construídas de janeiro de 2016 até 28 de dezembro de 2018. A EOL Aura Queimada Nova 03 irá custar, sem a incidência de impostos, R$ 33,2 milhões, e as demais, irão custar R$ 99,7 milhões, também sem a incidência de impostos.

Outra usina que também entrou no Reidi foi a CGH Apolo (1 MW), localizada em São Cristóvão do Sul, em Santa Catarina, e de titularidade da empresa Rover Energia. A usina será implantada até o dia 31 de outubro de 2016 e, custará sem a incidência de impostos, um total de R$ 6,2 milhões.

Também foi enquadrado no Reidi o projeto fotovoltaico da Enel Green Power Horizonte MP Solar, UFV Horizonte MP 2 (30 MW). Localizado no município de Tabocas do Brejo Velho, na Bahia, o projeto tem previsão de conclusão durante o período de 1 de abril de 2016 até 1 de agosto de 2017. Para sua realização, será investido um total, sem a incidência de impostos, de R$ 156,6 milhões.

O Projeto de Reforços na Subestação Zevu II, em Alagoas e de titularidade da Chesf, também foi enquadrado no Reidi pelo MME. Será investido sem a incidência de impostos, um total de R$ 13,3 milhões e a execução das obras ficará entre 4 de março de 2016 até 4 de março de 2018.