Neoenergia lucra R$ 116,7 milhões no primeiro trimestre

Receita líquida do grupo teve aumento de 10,91% no período, chegando a R$ 3,71 bilhões

A Neoenergia teve lucro líquido de R$ 116,7 milhões no primeiro trimestre de 2017. O valor é 39% menor que o registrado no primeiro trimestre de 2016, de R$ 191,3 milhões. A receita líquida do grupo, que controla as distribuidoras Celpe (PE), Coelba (BA) e Cosern (RN) e ainda atua na geração, subiu 10,95%, chegando a R$ 3,71 bilhões. O Ebitda da Neoenergia teve um leve recuo, saindo dos R$ 752,6 milhões do primeiro trimestre de 2016 para R$ 729,3 milhões agora.
 
De acordo com a empresa, a queda no lucro foi impactada principalmente pelo aumento da despesa financeira de R$ 323 milhões no primeiro trimestre, decorrente do aumento de estoque da dívida e do custo. Quanto ao Ebitda, caso fosse desconsiderada a contribuição em 2016 referente aos ativos vendidos em março de 2017, o resultado deste trimestre superaria em 1,6% o do mesmo período do ano anterior. Na distribuição de energia, os índices de arrecadação da Coelba e da Celpe aumentaram 1,46 e 0,64 pontos percentuais, respectivamente. O DEC da Celpe teve queda de 17,2%, o da Coelba 15% e o da Cosern, de 1,9%.