Engie Brasil Energia lucra R$ 589,2 milhões no 2º trimestre

Receita operacional líquida do trimestre ficou em R$ 2,135 bilhões

A Engie Brasil Energia registrou lucro líquido de R$ 589,2 milhões no segundo trimestre deste ano, com alta de 20% sobre igual período anterior. Nos seis primeiros meses do ano, o lucro líquido aumentou 14,5% para R$ 1,078 bilhão.

A receita operacional líquida do trimestre ficou em R$ 2,135 bilhões, com crescimento de 26,9% sobre o mesmo período de 2017. A Engie acumula assim receita líquida de R$ 4 bilhões nos seis primeiros meses do ano, 21,8% acima de iguais meses anteriores.

“Os bons resultados se devem à capacidade de gestão do portfólio, à contribuição dos novos ativos – usinas hidrelétricas Jaguara e Miranda – e à melhoria da eficiência operacional”, informou o diretor-presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini, em nota à imprensa. “Para o segundo semestre, esperamos manter um bom desempenho comercial, financeiro e operacional, bem como ampliar a contribuição de novos ativos e a carteira de clientes”.

O ebtida da Engie Brasil alcançou R$ 1,217 bilhão de abril a junho, com alta de 42,4% ante os mesmos meses anteriores. No acumulado do primeiro semestre, o ebtida chegou a R$ 2,264 bilhões, 30,1% acima do primeiro semestre de 2017. A dívida líquida da empresa aumentou 310% no semestre para R$ 6,192 bilhões.

A produção bruta de energia elétrica caiu 4% no segundo trimestre para 3.429 MW médios. No primeiro semestre, a queda ficou em 3,3% alcançando produção de 4.026 MWmed. A energia vendida ficou em 4.388 MWmed no trimestre – 7,9% a mais – e 4.281 MWmwed no semestre – 5,8% acima. O preço médio da energia no trimestre ficou em R$ 181,56/MWh (+1,7%) e no semestre R$ 179,72 (+0,3%).

Sattamini afirmou ainda que, no longo prazo, a companhia pretende investir na comercialização varejista, na digitalização de processos e no alongamento do prazo médio de vencimento das concessões, por meio de novas usinas e linhas de transmissão. “Estamos olhando à frente de forma a nos antecipar, adaptar e liderar a transição energética”.
O Conselho de Administração da empresa aprovou a distribuição de R$ 1,146 bilhão aos acionistas sob a forma de dividendos intercalares, o que corresponde a R$ 1,7557267392 por ação e a 100% do lucro líquido distribuível apurado no primeiro semestre de 2018. O pagamento desses dividendos será realizado conforme disponibilidade de caixa e de investimentos previstos durante o ano.