Empresário comete suicídio em evento de gás em Sergipe

Estavam presentes o governador do estado, Belivaldo Chagas e e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

Um empresário do setor de cerâmica, Sadi Gitz, cometeu suicídio na manhã desta quinta-feira, 04 de julho, durante o Simpósio da Cadeia do Gás Natural, no Hotel Orla de Atalaia, na zona sul da capital Aracaju. O evento foi cancelado após o episódio, que contava com as presenças do governador do Estado, Belivaldo Chagas, e do ministro de Minas e Energia (MME), Bento Albuquerque.

Segundo uma fonte que estava presente no evento e a menos de 2 metros do incidente, após o discurso do governador, uma pessoa que estava sentada na terceira fileira da frente se levantou e acusou o governador de mentiroso. Em seguida sacou uma arma, levou a boca e fez o disparo, causando medo entre os participantes do evento, que estava lotado.

De acordo com informações da Agência Estado, o empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz era presidente de uma fábrica de cerâmica, localizada no município de Nossa Senhora do Socorro, na grande Aracaju. Desde maio a fábrica Escurial deu início ao processo de hibernação. O motivo teria sido o preço do gás cobrado pela Sergipe Gás, concessionária administrada pelo governo do estado. Houve perda de 600 empregados diretos e indiretos.

O evento foi promovido pelo próprio Governo. O estado de Sergipe tem se colocado na liderança do novo mercado de gás e está disposto a mudar as regras do estado para atrair investimentos. Procurada, a assessoria do Ministério de Minas e Energia confirmou o ocorrido, mas a pasta preferiu não se manifestar.