Colaboradores que tiveram contato com ministro ficarão em quarentena

Eles farão trabalho remoto, durante o período de observação recomendado pelo Ministério da Saúde

O Ministério de Minas e Energia informou que todos os secretários e assessores que tiveram contato com o ministro Bento Albuquerque entrarão em quarentena, como recomenda o Ministério da Saúde. Eles farão o trabalho de casa nos próximos dias,sem comparecer ao MME.

Albuquerque foi diagnosticado com o novo coronavírus, em um segundo teste realizado na última terça-feira, 17 de março, no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro. O primeiro teste, em 12 de março, tinha dado negativo. O resultado foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro em entrevista coletiva nesta quarta-feira,18. O ministro permanecerá no Rio, onde cumprirá agenda remotamente e será monitorado.

O MME não confirmou quais secretários terão que, eventualmente, cumprir quarentena. A secretária-executiva do ministério, Marisete Pereira, está entre os auxiliares que mais despacham com o ministro. O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Reive Barros,informou à Agência CanalEnergia que não teve contato com Albuquerque nesse período, porque estava em férias.

O chefe da Assessoria Internacional do MME, Paulo Roberto Soares Pacheco, e o especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental e diretor substituto de Biocombustíveis do ministério, Gustavo Motta, deram negativo no teste para detectar a presença do vírus. A chefe de Apoio do ministro, Ana Paula Alves de Souza, ainda aguarda o resultado. Os três acompanharam Bento Albuquerque na viagem presidencial aos Estados Unidos este mês.

Segundo a assessoria do MME, todos os que fizeram a viagem para os EUA com ministro já estavam em casa, em trabalho remoto, assim como todos os colaboradores que são do grupo de risco e também foram liberados antes mesmo do teste positivo. Com o resultado anunciado agora, os que tiveram contato direto com Albuquerque seguirão as orientações do Ministério da Saúde.