EDPR fecha contrato de 63 MW com Novartis na Espanha

PPA com farmacêutica assegura 86% de meta de 7 GW em eólica e solar até 2022

A EDP Renováveis da Espanha assinou contrato de compra e venda de energia com a Novartis, empresa farmacêutica global, para a venda da energia produzida por dois parques renováveis que, em conjunto, têm 63 MW. A carteira é constituída por um parque eólico de 36 MW e um parque solar de 26,8 MW, que deverão ser instalados em 2022/23.

Com este acordo, a EDPR já garante contratos de 229 MW a serem instalados na Espanha nos próximos três anos. Com esse novo projeto, a empresa já atingiu 86% da meta de cerca de 7 GW de capacidade eólica e solar mundialmente, pretendida para o período de 2019-2022, anunciada no Plano Estratégico do grupo EDP, em março de 2019. A EDPR irá continuar analisando e desenvolvendo projetos no mundo, que cumpram os seus critérios de risco e de rentabilidade.

De acordo com Rui Teixeira, CEO Interino da EDPR, o anúncio do PPA mostra que a empresa manteve um progresso rápido na execução do plano de negócios, além da importância das renováveis como fonte de energia competitiva e limpa para os clientes de várias indústrias. O êxito da EDPR na contratação de novos PPAs reforça o seu perfil de baixo risco e sua estratégia de crescimento com base no desenvolvimento de projetos competitivos e de longo prazo.

Para Montes Montaner, Chief Sustainability Officer da Novartis, a sustentabilidade ambiental está alinhada com a finalidade da empresa de reinventar a medicina e de aumentar a esperança de vida das pessoas. A executiva lembra que a eficiência energética e as soluções de energia renovável são os pilares da  estratégia da Novartis para reduzir as emissões.