Lucro da WEG sobe 45% em 2020

Ganhos da companhia no quarto trimestre somaram R$ 742,2 milhões, aumento de 48,3%

A WEG reportou um lucro líquido de R$ 2,3 bilhões em 2020, aumento de 45% na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no ano ficou em R$ 3,3 bilhões, uma elevação de 45,6% ante 2019. A margem nessa linha do balanço da fabricante somou 18,7%, alta de 1,9 ponto porcentual.

No quarto trimestre de 2020 os ganhos da companhia somaram R$ 742,2 milhões, aumento de 48,3%. O ebitda alcançou R$ 981 milhões, elevação de 47,2%. A margem, por sua vez, passou a 20,1%, 2,5 p.p. a mais do que no mesmo período de 2019.

A receita operacional líquida no ano foi de R$ 17,5 bilhões, alta de 30,9% ante 2019. Nos três meses encerrados em dezembro foi de R$ 4,9 bilhões. A divisão entre os mercados onde atua aponta relativo equilíbrio no quarto trimestre, mas sendo no exterior a maior parte, com R$ 2,6 bilhões. No acumulado do ano essa proporção é um pouco maior para o mercado externo que respondeu por R$ 9,8 bilhões.

O segmento de GTD respondeu por 32,8% do negócio da WEG no último trimestre. Destaque no mercado interno foi dada à manutenção da performance apresentada nos últimos trimestres, com destaque para os transformadores de grande porte e subestações entregues para projetos ligados aos leilões de linhas de transmissão realizados nos últimos anos. O negócio de geração solar distribuída também é citado como de boa demanda. Em termos de receita, o mercado interno apresentou mais representatividade com R$ 872 milhões contra R$ 732,3 milhões do externo. Essa performance já havia sido reportada no período de julho a setembro.

No último trimestre o investimento somou R$ 158,4 milhões em modernização e expansão de capacidade produtiva, máquinas e equipamentos e licenças de uso de softwares, sendo 51% destinados às unidades produtivas no Brasil e 49% destinados aos parques industriais e demais instalações no exterior. Os dispêndios nas atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação totalizaram R$ 468,9 milhões, representando 2,7% da receita operacional líquida em 2020.

A WEG encerrou o ano com caixa líquido de R$ 3,3 bilhões, resultado de disponibilidades de R$ 5 bilhões contra R$ 1,7 bilhão de financiamentos. No final de 2019 esses números eram de R$ 1,3 bilhão, R$ 3,5 bilhões e R$ 2,3 bilhões, respectivamente.

A empresa deliberou pela declaração de dividendos complementares no valor total de R$ 732.874.032,76, correspondente a R$ 0,349357703 por ação, aos titulares de ações escriturais em 26 de fevereiro de 2021, “ad referendum” da Assembleia Geral. De 1 de março de 2021 em diante, as ações serão negociadas “ex-dividendos”. O pagamento do dividendo complementar, bem como dos JCP declarados em setembro e dezembro de 2020, ocorrerá em 10 de março de 2021.

O conselho de administração aprovou a proposta de submeter à próxima Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, a ser convocada para o dia 27 de abril de 2021,  o desdobramento das ações de emissão da companhia. Cada ação atual passará a ser representada por duas ações, sem alteração do valor do seu capital social. Segundo a WEG esta iniciativa objetiva ampliar o acesso de investidores às ações emitidas pela companhia, o que pode diversificar a base acionária e aumentar sua liquidez.