Ministro reforça medidas para reduzir consumo em meio a crise hídrica

Albuquerque fala de MP, afasta racionamento e pede uso consciente da energia

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afastou novamente a possibilidade de racionamento, como ocorrido em 2001, por causa, da robustez do setor elétrico nacional. Em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão na noite desta segunda-feira, 28 de junho, o ministro disse que o governo vem atuando em várias frentes para enfrentar a crise hídrica.

” Além de monitorar o setor elétrico 24 horas por dia, montamos uma estrutura de governança para coordenar, com rapidez e segurança, as ações dos vários órgãos envolvidos no enfrentamento do atual cenário de escassez hidroenergética”, afirmou o ministro no pronunciamento.

Albuquerque afirmou que está trabalhando em sintonia e permanente diálogo com entidades da sociedade civil organizada, com os estados e com instituições dos três poderes, para indentificar as linhas de ação que melhor atendam aos interesses do país. Ele informou o envio da MP 1055 ao Congresso Nacional, que objetiva fortelecer a governança do processo decisório neste momento.

Ele disse ainda que está finalizando, junto com a indústria, o desenho de um programa voluntário que incentiva as empresas a deslocarem o consumo dos horários de maior demanda de energia para os horários de menor demanda, sem afetar a sua produção e o crescimento econômico.

O MME informou, via assessoria de imprensa, que está avaliando a estruturação do programa voluntário de resposta da demanda direcionado para os consumidores industriais. A medida conta com a participação de Aneel, ONS, CCEE, associações de consumidores e representantes da indústria. O objetivo é deslocar a demanda da indústria do horário de ponta do sistema para horários de menor demanda durante o segundo semestre, em razão da situação de escassez hídrica excepcional. Após a formatação, o programa será submetido a consulta pública para contribuições da sociedade.

O ministro reforçou também a necessidade de todos colaborarem nas medidas de redução do consumo de energia para minimizar os impactos no dia-a-dia. “O uso consciente e responsável de água e energia, reduzirá consideravelmente a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada”.

Veja abaixo o vídeo do pronunciamento: