Com alta de 1,08% em energia, IPCA de março fica em 1,62%

Índice é o maior para o mês desde março de 1994, antes do Plano Real

A variação de 1,08% no item energia elétrica contribuiu para a alta de 1,15% no grupo habitação em março deste ano na composição do IPCA . O índice terminou o mês em alta de 1,62%, 0,61 ponto percentual acima da taxa de 1,01% registrada em fevereiro. O valor é o maior para março desde 1994, quando o índice foi de 42,75%, no período que antecedeu a implementação do Plano Real. No ano, o IPCA soma alta de 3,2% e, nos últimos 12 meses, de 11,30%, número acima dos 10,54% observados nos 12 meses anteriores. Em março de 2021, a variação mensal ficou em 0,93%.

De acordo com o IBGE, as variações nas áreas foram desde a negativa em 3,18% em Recife (PE), por conta da redução de PIS/COFINS, até alta de 4,66% no Rio de Janeiro, onde foram aplicados reajustes de 15,58% e 17,30% nas duas concessionárias de energia pesquisadas, ambos a partir de 15 de março. A queda de 2,98% na energia na Região Metropolitana de Belém (PA) levou a região a ter o menor aumento regional.