Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Celesc realizou, nesta quarta-feira, 23 de agosto, a emissão de ordem de serviço para implantação de três novas usinas solares fotovoltaicas (UFV Capivari, Videira e Lages II) no estado de Santa Catarina. Com um investimento total de cerca de R$ 22 milhões, as usinas irão adicionar 5 MW à capacidade instalada de geração de energia do estado. O prazo das obras é estimado em 300 dias.

Os projetos serão executados pela Quantum, vencedora dos três lotes do processo licitatório realizado em maio deste ano e enquadram-se no formato de minigeração distribuída, modelo de negócio inédito pela Celesc, que prevê a locação da usina para consumidores de médio porte.

A UFV Capivari terá capacidade instalada de 3,0 MW e será implantada junto à SE Capivari da Celesc Distribuição. A UFV Videira terá capacidade de 1,0 MW e será implantada junto à área da futura nova agência regional de Videira, e a UFV Lages II será implantada junto à UFV Lages I, anexo à agência regional de Lages.

Para o diretor de geração, transmissão e novos negócios da companhia, Elói Hoffelder, o investimento é uma prerrogativa do planejamento estratégico. Ele afirmou que o Grupo Celesc tem em seu foco estratégico a obtenção de receitas por meio de novos negócios, sendo que essas novas usinas solares são fruto do plano de negócio em geração distribuída.

Neste modelo de negócio, a Celesc continuará responsável pela manutenção e operação da usina solar fotovoltaica, enquanto o consumidor que alugá-la poderá receber os créditos pela energia gerada, conforme o sistema de compensação de energia previsto pela Resolução 482 da Aneel. O investimento possui grande importância para a expansão do parque gerador da Companhia, com foco na energia limpa e renovável.

Por fim, os empreendimentos fazem parte do plano de negócios em GD por meio de fazendas solares da Celesc, aprovado originalmente em 2021 e ampliado em 2022. Além das usinas já mencionadas, a UFV Campos Novos (1 MW), a UFV São José do Cedro (2,5 MW) e a UFV Modelo (2,5 MW) estão atualmente em construção, com previsão de conclusão nos próximos meses.