Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A carga no Sistema interligado Nacional deve ter um aumento em outubro de 6,2%. De acordo com dados divulgados na Reunião do Programa Mensal da Operação, realizada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico nesta quinta-feira, 28 de setembro. Para o mês de novembro, a estimativa é que a carga cresça 7,3%, acima dos 6,3% previstos. A variação desse ano será de 4,1%, acima dos 3,5% da segunda revisão quadrimestral. Durante a reunião, foi dito que essa semana houve uma elevação de carga significativa. No curto prazo, não está sendo prevista nova elevação, mas o El Niño pede atenção.

No subsistema Sudeste/ Centro-Oeste, a carga deve crescer 6,2% ao fim de outubro, acima do esperado na segunda reunião quadrimestral 2023-2027, que previa aumento de 5,6%. Para novembro, a carga deve ter expansão de 6,8%, em linha com o previsto pelo planejamento. O crescimento anual do Sudeste/ Centro-Oeste deve ficar em 3%.

Na região Sul, o ONS apontou uma variação de carga de 7,3%, acima do valor previsto anteriormente, de 5,1%. Em novembro, a carga deve subir 7%, acima, dos 5,2% esperados na revisão quadrimestral. No ano, verifica-se um aumento de 2,6%, menor que 2% da revisão o planejamento.

A variação da carga no Nordeste chega aos 3% em outubro, mesmo patamar das expectativas anteriores. Em novembro a variação deve chegar a 5,4%, como previsto anteriormente. No ano, a carga na região deve subir 4,5%, pouco abaixo dos 4,8% do sinalizado no planejamento.

A região Norte deverá experimentar em outubro a maior subida na carga dentro todos os subsistemas, de 10,5%, percentual superior aos 5,3% previstos na segunda revisão quadrimestral 2023-2027. Em novembro, a variação deverá ser de 13,9%. No ano, a carga cresce 13,1%, acima dos 11,5% do previstos no planejamento.

Em outubro e novembro, os limites de interligação do Nordeste para o Norte estão em 4.800 MW. Do Nordeste para o Sudeste, o valor é de 6.000 MW, enquanto do Norte para o Sul é de 3.000 MW e do Sul/ Sudeste de 9.000 MW.

A elevação do CMO, motivo de perguntas dos agentes, foi causada pela subida da carga nos últimos dias. Estão previstas precipitações nas regiões Sul e Sudeste nas próxima semanas. Nas condições hidrológicas atuais, o SIN termina setembro com 97% da média de longo termo, o 41º pior resultado da série histórica. O destaque é da região Sul, que encerra o período com 127% da média o 25º melhor performance. O Sudeste/ Centro-Oeste terá 88% da MLT ao fim do mês, enquanto no Nordeste o número é de 66% da MLT, o décimo pior. A região Norte terá o seu nono pior desempenho, com 73% da MLT.