Celesc reduz parte do prejuízo causado pela exposição de energia de 2014

Empresa diz que adotará todas as medidas administrativas e judiciais necessárias para ter reconhecido a totalidade dos valores solicitados à Aneel

A concessionária catarinense Celesc conseguiu reduzir parte do prejuízo financeiro causado pela exposição de energia em 2014. A diretoria da Aneel reconheceu cerca de 18 MW médios como exposição involuntária, em razão do retorno ao mercado cativo de consumidores especiais e do reconhecimento de erro no preenchimento da declaração de necessidades de energia para o Leilão A-1 de 2013.
 
Segundo comunicado enviado ao mercado pela Celesc nesta quarta-feira, 10 de agosto, a exposição daquele ano passou de 52,84 MW médios para 35,02 MW médios. Sendo assim, a companhia está reconhecendo no segundo trimestre de 2016 o valor de R$ 256 milhões referente à exposição voluntária em 2014, contabilizado no resultado como redutora da Receita Operacional Bruta, na conta de Ativos/Passivos Financeiros.
 
"A companhia informa ainda que adotará todas as medidas administrativas e judiciais necessárias com a finalidade de preservar os seus interesses, quanto ao reconhecimento do caráter involuntário dos 35,02 MW médios não atendidos no recurso apresentado à Aneel", diz o comunicado.