CMSE mantém térmicas mais caras em operação

Despacho fora da ordem de mérito pode ser revista se houver indicação de melhora, em reuniões de avaliação do colegiado

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico decidiu manter por mais uma semana a geração de termelétricas com Custo Variável Unitário até R$ 588,75/MWh nos subsistemas Sudeste-Centro-Oeste e Sul. O acionamento de usinas fora da ordem de mérito foi iniciado no dia 9 de fevereiro e mantido após avaliação feita na última sexta-feira, 15, em reunião do CMSE no Ministério de Minas e Energia. Estão sendo despachados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico cerca de 11.000 MW médios de energia térmica.

O uso de usinas mais caras deve ser mantido pelo menos até sexta-feira, 22, quando uma nova avaliação das condições de atendimento ao Sistema Interligado poderá ser feita pelo CMSE. As autoridades do setor elétrico têm se preocupado em poupar água dos reservatórios das hidrelétricas, que estão em níveis considerados baixos em pleno período chuvoso.

O CMSE anunciou no início do mês que iria reduzir a periodicidade de suas reuniões de monitoramento do SIN, que acontecem mensalmente. Dado o cenário atual de chuvas abaixo do esperado e os preços elevados no mercado de curto prazo, a ideia é de que esses encontros ocorram semanalmente, em reuniões extraordinárias de acompanhamento.

O comitê pode rever a qualquer momento a decisão de aumentar a geração térmica. A manutenção de usinas mais caras pode alterar a cor da bandeira tarifária do mês de março. Para fevereiro, a Agência Nacional de Energia Elétrica determinou que a bandeira seria verde, sem custo adicional para o consumidor.