MME prevê R$ 18 bi para expansão da transmissão no Nordeste

Secretaria do Ministério iniciou procedimentos para outorga de 6.600 km em linhas de transmissão e subestações visando atender à oferta de geração renovável e ampliar capacidade de escoamento da região

Após receber um estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) que analisa as necessidades de expansões da malha de transmissão para geração e escoamento de geração renovável no Nordeste, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia iniciou os procedimentos para outorga de expansão do sistema elétrico da região, que partirá do estado da Bahia para os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

A estimativa é para investimentos de R$ 18,2 bilhões em 6.600 km de linhas de transmissão em 500kV e novas subestações associadas. A solução permitirá que novos projetos sejam desenvolvidos na região, equacionando as restrições verificadas no curto prazo, além de prover uma expansão robusta do sistema, aproveitando o potencial de geração já previsto no Plano Decenal de Expansão de Energia 2030, aprovado em fevereiro do ano passado pela Portaria Normativa nº 2/GM/MME.

Os próximos passos da Secretaria é prosseguir com a consolidação das instalações até o final de janeiro para incluir no Plano de Outorgas de Transmissão de Energia Elétrica (POTEE) em fevereiro. Após esse processo, serão desenvolvidos relatórios de detalhamento de alternativas (R2/R3/R4/R5) utilizados para a instrução dos Leilões de Transmissão, conforme consta na programação da Portaria Normativa nº 33/GM/MME.

A previsão é de que as instalações que irão integrar a Rede Básica do Sistema Interligado Nacional constarão no Leilão de Transmissão 1º/2023, a ser realizado em junho de 2023. O MME e a EPE realizarão um webinar, em data ainda a ser definida, para apresentar não só a solução de planejamento, mas o encadeamento com os demais estudos em andamentos para associações, agentes de geração e transmissão e demais interessados.