Petrobras espera fase vinculante para venda de eólicas nas próximas semanas

Estratégia da companhia é se desvincular de quatro usinas no Rio Grande do Norte (104 MW) para otimizar portfólio e alocar capital ao acionistas

Em conformidade com sua diretriz de desinvestimento, a Petrobras anunciou na última segunda-feira (4) que espera entrar nas próximas semanas para a fase vinculante de venda das totalidades de suas participações acionárias nas centrais eólicas Mangue Seco 3 e 4, que integram o complexo de geração com as EOLs Mangue Seco 1 e 2, estas já com os papéis vinculados. Cada usina possui 26 MW de potência, somando 104 MW de capacidade instalada em Guamaré (RN).

Segundo comunicado da empresa, os habilitados para a fase vinculante receberão uma carta-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento, incluindo orientações para a realização de due diligence e para o envio das propostas vinculantes. “As operações estão alinhadas à otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da petroleira, visando à maximização de valor para os seus acionistas”, diz a nota.