Reajuste terá efeito médio de 7,31% sobre as tarifas da CEB

Novas tarifas aprovadas pela Aneel só poderão ser aplicadas quando a empresa pagar uma dívida de mais R$ 150 milhões

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o reajuste tarifário anual de 2018 da CEB Distribuição, com aumento médio de 6,50% para o conjunto de consumidores da empresa e efeito médio de 7,31% na alta tensão e de 6,15% nas tarifas de baixa tensão. Como a CEB tem um débito de mais de R$ 150 milhões com obrigações setoriais, as novas tarifas só poderão ser cobradas quando o valor for pago. A data anual de reajuste da  distribuidora é 22 de outubro.

Contribuíram para o resultado do processo tarifário o aumento de 3,94% dos encargos setoriais e o crescimento de 7,24%  das despesas com compra de energia, com destaque para o impacto  do cambio sobre a tarifa de Itaipu e os contratos de energia das usinas em regime de cotas. Os custos de transmissão tiveram queda de 2,14% e os de distribuição cresceram 0,73%. A CEB atende 1,1 milhão de unidades consumidoras no Distrito Federal.